quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

A ausência da moral e da ética num país cristão

Gustavo A. Chofard

"Sei que se nós que nos dizemos cristãos, deixarmos de fingir que somos, e passarmos da mera reflexão para a ação..."

-

Que país é este? Que povo é este? Que cristãos são estes? Infelizmente, todos os dias ouvimos falar de corrupção, injustiça, mentiras, subornos, conchavos políticos, criminalidade e morte de pessoas, quer sejam culpadas ou inocentes. Até quando? Será que isso não vai acabar nunca?

Quando os seguidores de Jesus Cristo foram pela primeira vez chamados de cristãos, na cidade Antioquia, após um ano inteiro de ensinos de Barnabé e Paulo para o povo daquela cidade, uma coisa ficou muito clara: Eles foram chamados de cristãos porque se pareciam com Jesus Cristo, tanto em palavras como em obras. De lá para cá, conhecemos bem a história e, tristemente, cada dia mais descobrimos que o número de pessoas travestidas de cristãos é maior. Só têm casca de cristão, mas o conteúdo lhes falta completamente. São literalmente lobos vestidos de ovelhas!

Quando olhamos para os ensinos de Jesus Cristo, em especial o Sermão do Monte (Mt 5:1-12) e o Grande Mandamento (Mt 22:34-40), percebemos ali expressos os valores do Reino de Deus. Jesus mostra um novo jeito de viver, então, uma nova ética surge, e por causa desta ética, a moral daqueles que, como Jesus, a vivem, é elevada. Foi por causa disso que falaram de Jesus: “este é poderoso em palavras e obras”. Mas enfim, o que é moral e o que é ética? Precisamos estudar um pouco isso, pois hoje em dia, pouco se fala e nada se pratica sobre este tema.

Moral vem do latim moralis, o qual a raiz é o substantivo mos (mores). Esta palavra dá o sentido de conduta, costume, uso, hábito e comportamento. Já a ética, vem do grego ethos, que significa o conjunto de costumes normativos da vida de um grupo social ou o comportamento moral de um indivíduo[1]. Mas, para facilitar nosso entendimento, podemos definir moral como prática e ética como teoria, assim, a moral é o objeto de estudo da ética. Para nós, que nos entitulamos cristãos, devemos entender ética como ‘o conjunto de princípios e valores fundamentados na revelação cristã que permitem ao indivíduo orientar sua conduta no mundo[2]. Nesse sentido, entendemos a ética cristã como uma análise crítica da moralidade à luz de todos os princípios e valores que se encontram na Palavra de Deus. Jesus foi enfático quando disse: “Assim, resplandeça a vossa luz diante dos seres humanos, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem ao vosso Pai que está nos Céus” (Mt 5:16).

Você consegue imaginar, ainda que por um instante, como seria o Brasil se todos aqueles que se dizem cristãos, vivessem segundo os ensinos de Jesus? O Brasil foi colonizado por católicos (cristãos) e nestes quinhentos anos, o país continua em sua maioria católico. Vieram então posteriormente os evangélicos (cristãos) e conforme eles foram aumentando em número, dizia-se que quando o país tivesse 10% de evangélicos, a realidade da nação seria outra. Hoje, somos mais de 20%, e o que de fato aconteceu? Temos menos corrupção, mais justiça, menos mortes e problemas? O Reino de Deus se tornou perceptível para todos os cidadãos? Infelizmente não!

Onde está o erro? Será que é possível ver o Brasil transformado? Será possível ver o Reino de Deus manifesto de forma integral na vida do pobre, do excluído, do bandido, da prostituta, do travesti, do mendigo, do traficante, do político, do rico? Penso que sim, acredito na Palavra de Deus. O capítulo 11 de Isaías fala de um novo tempo e o Apocalipse nos dá uma visão do novo Céu e da nova Terra. É a recriação da Criação!

Sei que se nós que nos dizemos cristãos, deixarmos de fingir que somos, e passarmos da mera reflexão para a ação, com certeza nosso país será mudado. Deus quer nos ver arrependidos de nossos maus caminhos, humilhados diante de Suas potentes mãos, orando e clamando para que Ele restaure nossa nação e, acima de tudo, que pratiquemos atos de justiça cheios de moral e fundamentados na ética cristã. Quando isso acontecer, nós cristãos poderemos honrar este nome que nos foi dado. Poderemos glorificar a Deus de mãos limpas e consciência tranqüila.



[1] LIMA, Henrique C. de. Introdução à Ética Filosófica. São Paulo: Loyola, 1999, Vol 1, pg. 13.

[2] ERICKSON, Millard. Conciso Dicionário de Teologia Cristã. Rio de Janeiro: Juerp, 1991. pg. 62.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Grupos do Google
Receba em seu e-mail, Textos Reformados Selecionados
E-mail:
Visitar este grupo