terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Davi: Um pastor de verdade


Armando Altino da Silva Júnior

Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava. I Samuel 17:34-35

Quando começo a ver as histórias dos personagens bíblicos, gosto muito de observar a vida do pastorzinho Davi, não aquele Davi institucionalizado e as vezes até mesmo arrogante; gosto muito daquele Davi -pastor de ovelhas- que sentava na grama gelada das pastagens e tocava sua harpa entoando lindos louvores a Deus.
O Davi de atitudes simples e corajosas que caminhava entre as ovelhas e as contava uma a uma chamando-as pelo nome, cuidando as suas feridas e as levando para as "águas de descanso".
Não tenho dúvidas que foi naquelas pastagens que Deus forjou o caráter do grande Rei de Israel. Este Davi anterior a Golias e ao reinado, que era humilde e destemido, o qual chamou a atenção de Deus para si por seu coração tão humano. Não aquele que assassinou Urias simplesmente para justificar seu prazer.
Davizinho, como lhe chamavam por ser ainda aquele pequeno jovenzinho, que certa vez quando estava apascentando suas ovelhas teve que defender uma delas de um leão.
Fico pensando no raciocínio de Davi naquela hora, o leão poderia ter lhe matado mas também não poderia deixar a ovelha morrer, ele então optou em fazer com o risco de sua própria vida, aquilo para o qual foi designado.
Algumas lições podemos aprender com este menino:
I - Davi valorizava toda vida
Hoje em dia vemos pessoas morrendo a todo instante e por motivos variados, então chega um hora em nosso coração, que vidas passam a ser números estatísticos. Morreram 785 este ano, mas, estamos indo bem porque no ano passado foram 1580.
Esta é uma visão guiada pela "boa média".
Davi gastou todas as suas forças para salvar uma ovelha (I Sam 17:34). Talvez alguém vendo a situação aconselhasse a Davi: "Ei cara, ovelhas são atacadas por leões e ursos todos os dias, então pare de bancar o herói porque assim vai acabar morrendo. Amanhã virá um outro leão e então não haverá jeito, a vida é assim mesmo".
Davi sabia que não poderia resolver todos os problemas da vida, não resolveria o problema de todos os rebanhos, nem de todas as ovelhas, mas aquela ovelha não morreria enquanto ele pudesse fazer alguma coisa. Ele se entregou de coração em defesa daquela ovelha sem pensar se salvar aquele animal valeria a pena ou não.
Davi valorizou a vida e ponto final, sem questionamentos ou probabilidades, ele fez a opção pela vida.
Parece haver uma diferença gigantesca entre o Rei Davi que não tinha receio em dispor de vidas nas suas empreitadas de conquistas e aquele pastorzinho que não permitia que uma ovelha sua morresse na boca de leões. 
II - Davi não se omitia
Ouvimos constantemente, "cada um com seus problemas" ou, "a responsabilidade não é minha" e se a responsabilidade não é minha de fato e de direito, eu não preciso mover um dedo para fazer alguma coisa. A lógica é que se não é por minha culpa que a desgraça está acontecendo eu não tenho que interferir em nada.
Quando aquele pastorzinho chegou nas fileiras de guerra levando marmitas para seus irmãos (I Sam 17:17), não pode deixar de se envolver com o problema.
Davi era pastor de ovelhas, não entendia nada de guerra mas mesmo assim não se pôs de lado apenas observando o problema.
Os seus irmãos ainda tentaram persuadí-lo a não se meter naquele negócio, porém seu compromisso com Deus e com o povo de Deus falou mais alto.
Muitas vezes é mais fácil nos esconder atrás de normas, regras, de posição, de nossas impossibilidades e dizer para o outro "eu não posso fazer nada por você".
Ninguém precisa realmente enfrentar gigantes pelo outro, mas pelo menos podemos nos colocar ao lado do guerreiro, ajudá-lo em suas feridas.
Davi sabia que existem circunstâncias que devemos fazer muito mais do que nos é exigido, precisamos nos doar muito mais do que se espera.
II - Davi amava incondicionalmente
Às vezes temos a prática de escolher a quem amamos e a quem vale a pena doar nossos esforços.
Davi sabia naquele momento - em que aquela ovelha estava ameaçada -  que teria de fazer alguma coisa. Davi não ficou pensando se valeria a pena, se aquela ovelha já lhe dera muito trabalho ou não, se ela não era tão gorda assim ou se sua lã não era lá aquelas coisas, ele apenas a amou.
Ele não agiu com amor porque aquela ovelha lhe era a melhor e mais querida, mas porque apesar de qualquer coisa ele a decidiu amar com sua vida.
Amar com palavra é fácil, dizer que te amo não é coisa tão complicada assim, viver o amor que se dá sem nada em troca é que é difícil.
Não podemos esquecer a nossa história "e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo" Efésios 2:5. Deus nos amou quando não tínhamos nada para dar em troca, nos amou quando não éramos.
Conclusão: Quando olho para aquele menino, lutando com todas as suas forças pela vida daquela pequena ovelha, sinto o desejo de ser como aquele pastorzinho.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o sitehttp://www.institutojetro.com/

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Grupos do Google
Receba em seu e-mail, Textos Reformados Selecionados
E-mail:
Visitar este grupo