sexta-feira, 16 de março de 2007

O Difícil caminho da liderança

O Difícil caminho da liderança

Larri Passos, técnico do Gustavo Kuerten, declarou após a conquista de seu atleta da posição de número um do mundo que a conquista era resultado de longo processo de treinamento, disciplina e dedicação. Chegaram ali passo a passo. Segundo ele, o primeiro sonho foi chegar entre os dez primeiros. Somente após conseguir este primeiro objetivo começaram a pensar em ser o número um.

A preparação de um atleta de nível internacional traz sempre muitas lições interessantes. Ao assistir à vitória sobre Agassi na final tudo parecia muito simples e natural - Guga era melhor e merecia ganhar. Mas, olhando com um pouco mais de atenção, é possível perceber que o caminho foi longo e difícil, cheio de dores, fracassos, incompreensões e injustiças.

A conquista de posições de liderança, em qualquer área, apresenta dificuldades. A história do Guga pode nos ajudar:

a) focalizar no objetivo - o trabalho de Guga e seu treinador foi longo. Não estivessem com a visão bem focalizada certamente teriam fracassado. Muitas decisões precisaram ser tomadas para que Guga chegasse ao topo. Que torneios participar, que golpes aprimorar, quais as estratégias a serem adotadas diante de diferentes adversários são alguns exemplos. A escolha certa estava diretamente ligada ao objetivo.

b) resistência a críticas - logo após a conquista do primeiro torneio de Grand Slam (Roland Garros), Guga teve uma temporada menos vitoriosa. Muitos se levantaram para dizer que o problema era o técnico Larri Passos que não tinha competência para treinar um atleta de alto nível. Guga demonstrou um caráter muito forte ao se negar a substituí-lo. O resultado alcançado mostrou que Guga estava certo. No entanto, ele teve que conviver com a crítica por muito tempo.

c) Sacrifício pessoal - além das dores e da necessidade de jogar sempre no limite, a vida de um atleta exige bastante sacrifício. A maior parte do tempo é utilizada para treinamentos e preparação física, sendo necessário abrir mão de muitas atividades para estar entre os melhores.

As grandes conquistas não acontecem por acaso, mas resultam de escolhas bem feitas e da capacidade de abrir mão de prazeres imediatos por um alvo bem definido. A vitória de Guga nos ensina muitas coisas e é importante lembrar que o exercício da liderança também apresenta desafios constantes.

Se o líder sabe para onde vai, é resistente às críticas e é capaz de sacrifícios pessoais sua liderança tem grandes chances de prosperar.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Grupos do Google
Receba em seu e-mail, Textos Reformados Selecionados
E-mail:
Visitar este grupo