sexta-feira, 23 de março de 2007

O líder-servo e a visão

O líder-servo e a visão
Publicado em 16/06/04 às 19:55
Liderança Por Josué Campanhã

Átila, o rei dos Hunos, nasceu no ano 395 da nossa era nas planícies do Danúbio. Átila se tornou um guerreiro e líder do seu povo e estendeu o seu domínio por várias partes do mundo antigo. Ele tinha uma "visão ambiciosa" e conseguiu concretizá-la.

Moisés era um homem de oitenta anos de idade. Havia estudado e participado da administração do império egípcio. Tinha larga experiência em engenharia e tecnologia. No entanto, com essa idade assumiu a liderança de uma nação com mais de 2,5 milhões de pessoas. Liderava os israelitas pelo deserto, para conquistar algumas terras e estabelecer esse povo. Ele tinha uma "visão de serviço" e conseguiu concretizá-la.

Jesus dividiu a história com o cumprimento da sua visão. Ele tinha 33 anos de idade quando isso aconteceu. Jesus tinha uma "visão holística", mas, para cumpri-la era necessário ser um líder-servo.

O foco de cada história

As três histórias mostram diferentes focos da visão. Átila, o huno, tem aquilo que pode ser chamado de "visão ambiciosa". Por natureza, a ambição é um desejo imoderado de poder ou riqueza e tende a corromper a pessoa. Átila foi um líder ambicioso que serviu à sua própria visão.

A história de Moisés é dividida em três etapas de quarenta anos cada. A primeira, na glória do Egito; a segunda, no deserto, como um foragido; e a terceira, também no deserto, mas como um líder-servo. Ele não teve benefício próprio com isso. Porém, conseguiu ajudar a nação de Israel a se estabelecer.

A história de Jesus dispensa comentários. Segundo Laurie Beth Jones, "Jesus conhecia sua missão e não se desviou dela. Ele declarava que sua missão era, em essência, ensinar as pessoas sobre uma melhor forma de vida". Isso implica dizer que Jesus tinha visão integral do homem, o Deus até pode dar conhecimento da visão, mas a execução acontecerá
quando houver o ingrediente principal; ser servo que o levou a liderar e servir.

Átila empreendeu grandes conquistas com sua visão ambiciosa. Entretanto, o império que construiu já não existe mais. Moisés conduziu um povo - que se tornou nação -da escravidão à liberdade. Jesus pensou nas pessoas e por isso criou uma organização sem fronteiras.

A liderança para o serviço

A liderança para o serviço tem sido um conceito muito difundido na atualidade. No entanto, dois pontos precisam ser discutidos quando se pensa nesse conceito.

1. Quais as características de um servo?

2. Quando a visão se concretiza na vida de um líder-servo?

Ao que parece, o conceito de líder-servo não é tão difícil de ser assimilado. No entanto, as coisas não são tão fáceis assim como parecem. Assimilar os conceitos de livros sobre como se tornar um líder-servo é bem diferente de passar pelo processo de se tornar um servo.

O termo líder-servo por si só é uma constituição de opostos. As três histórias mencionadas no início mostram isso. Átila foi apenas um líder. Moisés foi um líder que serviu a um povo e, apesar disso, perdeu a paciência em alguns momentos, não sendo um servo por inteiro. Jesus foi um servo que liderou. Sua vida foi de serviço e a sua atitude de servo conferia-lhe a autoridade de líder.

A formação de um líder-servo não estará completa apenas com a assimilação de alguns conceitos. É necessário um processo. A primeira parte do processo implica fazer o líder desaprender muito do que sabe sobre liderança, contrariando a essência do que significa ser servo. A segunda parte do processo requer padecer as dores do tornar-se servo.

Características de um servo

Átila foi apenas um líder porque, talvez, tenha cultivado em seu coração o desejo de que os seus súditos o servissem. Moisés conseguiu um grande resultado porque talvez tenha aprendido que, para ser um servo, é preciso aprender sempre. Jesus, por sua vez, obteve um excelente resultado porque entendeu que para ser servo é preciso dar a própria vida.

Então, olhando para Jesus como alguém que foi capaz de não apenas de servir, mas de lavar os pés dos homens a quem chamou para trabalhar com ele, é importante destacar algumas características que uma pessoa precisa trabalhar em sua vida para se tornar um servo.

Para T. W. Hunt, Jesus demonstrou uma mente de servo sendo humilde, obediente, leal, não-contencioso, amável, apto para ensinar, paciente, manso, bom e prudente.

Como se percebe, ser um líder-servo conceituai é bem diferente de estar disposto a passar por um processo de vida para trabalhar essas características. Isso pode levar anos.

O líder-servo e a visão

É natural surgir a pergunta: "Quando a visão se concretiza na vida de um líder-servo?". A resposta natural seria afirmar que isso só ocorre quando essa pessoa se torna um servo.

Alguns líderes pensam estar executando uma visão quando, na verdade, estão apenas realizando coisas. Por natureza, os líderes são pessoas que preferem mais fazer coisas a ser servos. A sensação que se tem quando as coisas são realizadas é como o efeito de um anestésico numa pessoa. No entanto, quando o efeito passa, a "dor" de não "ser servo" é sentida. O fazer é passageiro, mas o ser é permanente. Quando a vida de um líder migra do fazer para o ser, a visão se torna mais clara. Deus só permite que uma visão seja executada por alguém quando essa pessoa se torna um servo. Deus pode até dar conhecimento prévio da visão, mas a execução acontecerá quando houver o ingrediente principal: ser servo.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Grupos do Google
Receba em seu e-mail, Textos Reformados Selecionados
E-mail:
Visitar este grupo